Posted on / by Lapidare / in Trends

5 hábitos para cuidar da pele no inverno

Durante as estações mais frias do ano, em especial no inverno, você pode sentir a sua pele ficando mais desidratada. A umidade relativa do ar mais baixa (o que causa o clima mais seco) e a queda nas temperaturas contribuem para o ressecamento nessa época.

O clima foge do nosso controle e ainda há outros fatores que prejudicam a hidratação da pele e podem lhe causar danos, como alimentação desequilibrada e banhos muito quentes. De acordo com a Dra. Angélica Nóbrega, médica dermatologista, “além do ressecamento, o frio e a água quente podem até agravar algumas doenças de pele, como dermatites, eczemas, psoríase, entre outras”. 

Entretanto, existem maneiras de evitar esses problemas com a pele. Fizemos uma lista com cinco dicas para você seguir entre o outono e o inverno, que mostram a importância de manter a pele hidratada, o que fazer e o que evitar neste período.

#1 Cuidar da alimentação

Por conta do frio, o corpo pede por mais calorias e é fácil cair na tentação de ingerir alimentos mais pesados. Com isso, é possível acabar negligenciando alimentos antioxidantes, ricos em vitaminas e minerais, que agem na manutenção da saúde da pele. Manter uma boa alimentação é essencial para que a pele se mantenha bonita e saudável.

Mas o que se deve comer? Frutas, hortaliças e legumes são alimentos fontes de vitaminas e minerais, que neutralizam os radicais livres e, assim, ajudam na prevenção do envelhecimento da pele. Frutas ricas em vitamina C, como laranja, morango e limão, são boas opções. Frutas vermelhas, como a uva roxa, também, pois contém resveratrol e são antioxidantes. O tomate também é recomendado nessa época, pois ele é rico em licopeno, o que auxilia na reparação de danos causados pelos radicais livres.

Outros alimentos recomendados são soja (rica em isoflavonas, que evitam o ressecamento da pele e melhoram sua elasticidade), castanhas, nozes e amêndoas (possuem antioxidantes, selênio e vitamina E, que ajudam a manter a pele saudável) e peixes. 

#2 Beber água 

Nas estações mais frias, sente-se menos sede e é possível que haja redução no seu consumo diário de líquidos. Isso, no entanto, não faz bem, já que a ingestão de água ajuda a manter a hidratação da pele e de todo organismo, além de auxiliar o metabolismo.

Recomenda-se a ingestão de no mínimo dois litros de água por dia. Para ajudar a lembrar o consumo, vale deixar uma garrafinha perto de onde você estiver. 

Caso água em si não seja o que mais gosta de consumir, opte também por chás claros ou de frutas para completar a quantidade recomendada de líquido diária. 

#3 Usar filtro solar

Apesar do sol mais ameno, temperaturas mais frias e até tempo chuvoso, isso não significa que os raios ultravioleta não estejam sendo emitidos. Isso significa que se expor ao sol sem proteção pode provocar danos à pele. Recomenda-se o uso do filtro solar com fator de proteção 30 ou mais, dependendo do tipo de pele, segundo a Dra. Angélica Nóbrega. 

#4 Evitar banhos muito quentes

Quanto mais quente melhor? Não na hora de tomar banho. A água quente demais retira toda a proteção natural da pele, a resseca e pode até mesmo causar queimaduras. A recomendação da Dra. Angélica Nóbrega é optar por banhos com água morna a fria. 

Há outros cuidados com a pele ao tomar no banho durante o período mais frio. Dê preferência por sabonetes hidratantes (eles nutrem a pele e minimizam as agressões), evite esfoliações (buchas ajudam a alterar a composição do manto hidrolipídico que protege a pele), se ensaboar demais e não prolongue o banho demasiadamente. 

#5 Manter uma rotina de hidratação

Cuidar da pele com loções hidratantes e óleos corporais (como o de amêndoas) é bastante importante. Cada pessoa tem um tipo de pele diferente. Por exemplo, as peles oleosas e mistas podem ser tratadas com produtos livres de óleo ou à base de gel e gel-creme. Produtos com vitamina A e vitamina E são recomendados para esse tipo de pele. Já as peles secas precisam de hidratantes que contenham vitamina C.

Para melhor absorção, sugere-se que o hidratante seja aplicado logo após sair do banho, ainda no banheiro, pois o vapor pós-banho ajuda na penetração do creme na pele.

O corpo inteiro merece hidratação e algumas regiões precisam de um tratamento especial. Os lábios, por exemplo, ficam expostos o tempo todo e acabam ressecando com frequência com o frio. Existem vários hidratantes labiais no mercado, incluindo opções à prova d’água, hipoalérgicos, com e sem sabor, com filtro solar, até veganas. 

As mãos e os pés são regiões do corpo que necessitam de uma atenção especial. Para os pés, recomenda-se hidratante à base de fosfolipídeos ou nutri ômega 3, 6, 7 e 9. Uma dica para melhor absorção dos hidratantes dos pés é usar uma meia de algodão após a aplicação. Enquanto isso, as mãos podem ser hidratadas com cremes que contenham ácidos hialurônicos.

Dito tudo isso, ainda assim é válido consultar um dermatologista para fazer uma análise precisa e prescrever o produto mais adequado ao seu tipo de pele.

Aproveite a estação para fazer procedimentos estéticos

Durante o inverno, a procura por procedimentos estéticos no Brasil aumenta em cerca de 50%, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Isto porque durante as estações mais frias as pessoas se expõem menos ao sol e a incidência da radiação UV também está menor. Os dermatologistas recomendam aos pacientes que evitem a exposição ao sol após procedimentos abrasivos, a exemplo do peeling, pois há risco de deixar manchas na pele. 

Àqueles que querem aproveitar os meses frios para fazer algum procedimento estético, o Instituto Lapidare está com vagas abertas para receber pacientes-modelo. Interessados devem se cadastrar no site https://lapidareinstituto.com.br/paciente-modelo para ter acesso aos procedimentos, realizados por especialistas em cirurgia plástica, dermatologistas e cirurgiões vasculares com supervisão de professores renomados internacionalmente, que integram o corpo docente do Instituto. Não há pré-requisito para ter acesso aos procedimentos.

As consultas são gratuitas e as técnicas são pouco invasivas, como aplicação de toxina botulínica, preenchimentos faciais, peelings, laser e esclerose de varizes. Caso opte por realizar algum procedimento, o paciente paga apenas os insumos da aplicação. 

Os atendimentos fazem parte do aprendizado da pós-graduação e cursos de extensão e imersão, oferecida pelo Lapidare e chancelados pela UniAvan.

Deixe uma resposta